Marco Aurélio dos Santos

 

Atualmente, sou pós-doutor no Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Realizo um estudo sobre a agricultura cafeeiro-escravista no município de Bananal, Estado de São Paulo, no período entre 1850 a 1888. Tendo como base os processos criminais e outras fontes, estudo os usos do espaço agrário como um dos elementos centrais para a dominação senhorial e também para as estratégias de resistência escrava. Além disso, procuro articular o município a um quadro mais amplo de consolidação, transformação e crise do Estado imperial. Desse modo, analiso a realidade política do Império do Brasil e as disputas políticas advindas de uma situação de instabilidade criada especialmente pelo movimento abolicionista e que levará à queda da Monarquia.

My work explores the history of slavery and coffee production in Bananal, a town in the state of São Paulo, between 1850 and 1888. Using criminal records and other sources, I analyze how the plantation space influenced the power of slaveholders and the strategies of slave resistance. I also look at the connections between local elites and broader processes of state formation, transformation, and crisis in the Brazilian Empire. I show how disputes in the context of political instability created by the abolitionist movement ultimately led to the fall of the Brazilian monarchy.

 

 

Publicações online:

Geografia da escravidão na crise do Império: Bananal, 1850-1888. 2014. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2014. 

A dimensão espacial no estudo da escravidão. in GEOUSP, v. 18, n. 01, 2014.

Geografia, História e Escravidão, in 6º Encontro e Liberdade no Brasil Meredional.