Seminários já realizados

 

I. Estado e escravidão no Império do Brasil

15 de fev. de 2015: José Murilo de Carvalho. A construção da ordem. Teatro de sombras (1ª ed., respectivamente, 1980 e 1988). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

12 de mar. de 2015: Ilmar Rohloff de Mattos. O tempo saquarema: a formação do Estado imperial (1986). São Paulo: Hucitec, 2004.

16 de abril de 2015: Ricardo Salles. E o Vale era o escravo: Vassouras, século XIX – senhores e escravos no coração do Império. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

Tâmis Parron. A política da escravidão no Império do Brasil, 1826-1865. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

Alain Youssef, El. Imprensa e escravidão: política e tráfico negreiro no Império do Brasil (Rio de Janeiro, 1822-1850). Mestrado. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, 2009.    

14 de maio de 2015: Ralph Miliband. The State in Capitalist Society. Nova York: Basic Books, 1969 (O Estado na sociedade capitalista. Trad. de Fanny Tabak. Rio de Janeiro: Zahar, 1972).

18 de jun. de 2015: Nicos Poulantzas. Pouvoir politique et classes sociales. Paris: François Mapero, 1968.

 

II. A crise da escravidão no Império do Brasil: historiografia

27 de ago. de 2015: Maria Helena P. T. Machado. Crime e escravidão: trabalho, luta e resistência nas lavouras paulistas (1830-1888). SP: Brasiliense, 1987;  

S. Chalhoub. Visões da Liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na Corte. SP: Cia. das Letras, 1990.

Hebe Mattos. Das cores do silêncio: os significados da Liberdade no sudeste escravista (1995). Campinas: Ed. da Unicamp, 2013.

11 de set. de 2015: Rodrigo Goyena Soares. “Nem arrancada, nem outorgada: agência, estrutura e os porquês da Lei do Ventre Livre”. Almanack. Guarulhos, n.09, p.166-175, abril de 2015.

9 de out. de 2015: Waldomiro Lourenço da Silva Jr. Entre a escrita e a prática: direito e escravidão no Brasil e em Cuba, c.1760-1871. Doutorado. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2015.   

6 de nov. de 2015: Tâmis Parron. A política da escravidão na era da liberdade: Estados Unidos, Espanha e Brasil, 1787-1846. Tese. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, 2015.

11 de dez. de 2015: Robert Slenes, “O mercado de escravos e a economia cafeeira da província do Rio de Janeiro, 1850-1888”.

Rafael Marquese, “Capitalismo, escravidão e a economia cafeeira do Brasil no longo século XIX”. Sæculum - Revista de História [29]; João Pessoa, jul./dez. 2013.

4 de fev. de 2016: Angela Alonso. Flores, votos e balas: o movimento abolicionista brasileiro (1868-1888). São Paulo: Cia. das Letras, 2015.  

 

III. Sistema mundial e império britânico no longo século XIX (em andamento)

1 de março de 2016: John Darwin. The Empire Project: the Rise and Fall of the British World System, 1830-1970. Cambridge: 2009, p. 1-300.

7 de abril de 2016: Andrew Morrison (ed.). Free Trade and its Reception 1815-1960. Freedom and Trade: vol. 1. Londres: Routledge, 1998, p. 1-206. 

5 de maio de 2016: Arthur Stein, ‘‘The Hegemon’s Dilemma: Great Britain, the United States, and the International Economic Order.’’ International Organization, vol. 38 (1984), p. 355–386.

P. J. Cain and A. G. Hopkins, “The Political Economy of British Expansion Overseas, 1750-1914”, Economic History Review, vol. 33, n. 4 (nov., 1980), p. 463-490.

            P. J. Cain and A. G. Hopkins, “Gentlemanly Capitalism and British Expansion Overseas I. The Old Colonial System, 1688-1850”. The Economic History Review, Vol. 39, No. 4 (Nov., 1986), p. 501-525;

P. J. Cain and A. G. Hopkins, “Gentlemanly Capitalism and British Expansion Overseas II: New Imperialism, 1850-1945”. The Economic History Review, vol. 40, n. 1 (Feb., 1987), p. 1-26.

            Lake, D. A., and S. C. James. ‘‘The Second Face of Hegemony: Britain’s Repeal of the Corn Laws and the American Walker Tariff of 1846.’’ International Organization 43(1) (1989), p. 1–29.

19 de abril de 2017: Stampp, K.M. - The Peculiar Institution: Slavery in the Ante-bellum South.New York: Alfred A. Knopf, 1956.