Curso: O Brasil e a “Era das Revoluções”, séculos XVIII e XIX

Curso de pós-graduação: O Brasil e a “Era das Revoluções”, séculos XVIII e
XIX (Seminários Lab-Mundi)
Responsável: Prof. Dr. João Paulo Pimenta
Local: Departamento de HIstória-USP, Sala 10
Horário: terças-feiras, 09:00-13:00

Resumo:

A proposta do curso - desdobramento das atividades do Laboratório de Estudos
sobre o Brasil e o Sistema Mundial (Lab-Mundi/USP) - é discutir problemas
históricos relativos à inserção do Brasil no contexto mundial dos séculos
XVIII e XIX, mais precisamente nas décadas intermediárias desse período.
Trata-se de privilegiar questões relativas aos processos revolucionários do
período, tanto no que diz respeito às influências sofridas pelo Brasil nesse
contexto, como à própria tipificação daquilo que ocorre no Brasil como parte
orgânica e coerente desse contexto. Para tanto, serão discutidos textos
historiográficos que contenham densas propostas de abordagem da questão.A
Trajetória do Brasil na passagem do século XVIII ao XIX é vista, de forma
avassaladoramente majoritária, como constituindo um conjunto de exceções, a
tornarem a Independência e a formação do Estado brasileiros quase que uma
perfeita exceção em relação aos contextos americano e ocidental. Há muito,
no entanto, que a historiografia oferece alternativas a essa interpretação,
de modo que, atualmente, são várias as propostas e os modelos capazes de,
proficuamente, subsidiar a análise não somente daquilo que é específico do
Brasil, mas também daquilo que o torna próximo a outros processos históricos
contemporâneos.

Programa:

08/03 – Apresentação do curso
15/03 – A “Era da Revolução Democrática”.
29/03 – A “Era das Revoluções”.
05/04 – As independências e o “Antigo Sistema Colonial”.
12/04 – Processos políticos e o “Sistema Mundo”.
19/04 – Processos políticos e sistemas atlânticos
26/04 – Fundamentos ideológicos das independências.
03/05 – Fundamentos conceituais das independências.
10/05 – A “Era das Revoluções Imperiais”.
31/05 – As independências e uma “História Global”.
07/06 – O “Espaço de Experiência Revolucionário Moderno”.
14/06 – Encerramento.

Bibliografia (textos a serem discutidos):

ADELMAN, Jeremy. “An Age of Imperial Revolutions”. American Historical
Review, v.113, n.2, april 2008, p.319-340.
ARMITAGE, David. & SUBRAHMANYAM, Sanjay “Introduction: The Age of
Revolutions, C.1760-1840 – Global Causation, Connection, and Comparison”.
The Age of Revolutions in Global Context c.1760-1840. London: Palgrave,
2010, p.xxii-xxxii.
BERBEL, Márcia/MARQUESE, Rafael/PARRON, Tamis. Escravidão e política: Brasil
e Cuba, 1790-1850. São Paulo: Hucitec/FAPESP, 2010.
CHIARAMONTE, José Carlos. La formación de los Estados nacionales en
Iberoamérica. Boletin del Instituto de Historia Argentina y Americana Dr.
Emilio Ravignani 3ª serie, 1º sem., p.143-165 (1997).
FERNÁNDEZ SEBASTIÁN, Javier. Hacia una historia de los conceptos políticos.
Diccionario político y social del mundo iberoamericano. Madrid: Fundación
Carolina/Sociedad Estatal de Conmemoraciones Culturales/Centro de Estudios
Políticos y Constitucionales, 2009, p. 25-45.
HOBSBAWM, Eric J. The age of revolution, 1789-1848. London: Weidenfeld and
Nicolson, 1962.
JANCSÓ, István. A construção dos Estados nacionais na América Latina:
apontamentos para o estudo do Império como projeto. SZMRECSÁNYI, T. & LAPA,
J. R. do Amaral. (orgs.). História econômica da independência e do império.
São Paulo: Hucitec, 1996, p.3-26.
PALMER, Robert. The Age of the Democratic Revolution: a Political History of
Europe and America, 1760-1800. Princeton: Princeton University Press,
1959-1964.
PIMENTA, João Paulo. Tempos e espaços das independências: a inserção do
Brasil no mundo ocidental. São Paulo: FFLCH_USP, 2012 (tese de
livre-docência).
WALLERSTEIN, Immanuel. The Modern World-System IV: Centrist Liberalism
Triumphant, 1789-1914. Berkeley: University of California Press, 2011.